Contido

Design
 
Mobília Moderna Brasileira 1940 à 1970
por Alex Moura em 21-05-2004 23:17
atualizado em 18-08-2005 03:52
http://contido.com.br/?aid=49
 
Exposição no Rio mostra o design nacional de mobiliário.
 


Em tempos onde comprar e vender móveis é algo que depende de slogans como "Quer pagar quanto?", é maravilhoso que seja feita uma exposição como a Mobília Moderna Brasileira - 1940/70, na Galeria do BNDES.

É um verdadeiro deleite para os olhos e para o corpo ver como a madeira pode ser trabalhada de maneira tão maravilhosa, combinando as nobres propriedades do jacarandá com a criativa imaginação de mestres como Joaquim Tenreiro. Design nacional, com cara de Brasil e com requinte cósmico.

Cadeira de Três Pés, 1947, Joaquim Tenreiro - Imbuia, pau-marfim, jacarandá, roxinho e mogno

Sublimada a vontade de experimentar sentar em todos os móveis, coisa que os seguranças da galeria impediriam com certeza, pode-se então observar cada forma modelada, cada curva da madeira torcida por ténicas sofisticadas e delicadas.

Infelizmente as ótimas exposições na galeria do BNDES não atraem tanto público quanto deveriam, mas quem estiver no rio no período de maio e junho, não deve desperdiçar a oportunidade.


Press Release:

O BNDES e a Artepadilla apresentam, Mobília Moderna Brasileira - 1940/70, projeto da pesquisadora Sandra Spritzer.

Não pretendendo ser um estudo definitivo sobre o tema, abordado em publicações anteriores com profundidade e apuro, a exposição apresenta um panorama da produção moveleira desenvolvida no Brasil, em especial no Rio de Janeiro, num período bastante próprio.

Das primeiras peças, de linhas delgadas, criadas pelo "mestre" Joaquim Tenreiro, evoluindo pelas formas robustas de Sergio Rodrigues e as características peculiares de diversos e importantes criadores, o móvel brasileiro fazia eco à arquitetura de Oscar Niemeyer e Lucio Costa.

Buscava-se a valorização de materiais naturais, como a madeira, a palhinha e o couro, vindo a se afirmar, especialmente pela forma modernista, uma identidade essencialmente brasileira.

Hoje, o resgate dessa produção e a utilização desse mobiliário na decoração contemporânea atestam a qualidade do desenho como clássico e atemporal, se refletindo, ainda, na proposta de reedição de algumas dessas peças em madeira prensada - preocupação ecologicamente correta do nosso tempo.

A exposição Mobília Moderna Brasileira - 1940/70 possibilita ao visitante passear por uma época em que viver com conforto e usufruir o prazer estético se fundiram numa bela produção, da qual, aqui, temos o prazer de apresentar um resumo.

Poltrona L'Atelier, anos 60, Jorge Zalszupin - Compensado de jacarandá, couro e ferro cromado, Coleção Renato Martins Oliva/SP


site oficial: http://www.bndes.gov.br/cultura/espaco/


E mais:
O chefe que queria ser rei
Medo e servidão são as principais ferramentas de opressão no ambiente de trabalho de milhões de pessoas.
9 dicas Para Melhorar Seu Perfil no Happn
Tá difícil rolar uns crushes no happn? Essas dicas vão te ajudar a conseguir mais!
Como escrever argumentos para videoclipes
Veja o argumento completo do videoclipe Turn Down For What
Shoutcast para quem quer ouvir boa música
Nunca usei Rdio, Pandora ou Spotify e não sinto falta.
Professor real, alunas virtuais e sexy
E se a realidade virtual servir para mais do que se imagina?
Tirando desenhos do papel, de verdade
Quiver é um app divertido para dar vida aos coloridos das crianças.
Robôs precisam de conexões globais 24h por dia
Grandes empresas estão na corrida para conectar o mundo
Nobuyuki Forces: gratuito, independente e ótimo
Jogo de ação, casual e com adrenalina máxima para testar sua atenção e pontaria.
Porque se inspirar logo de manhã
Escapar da rotina começa cedo.
Amor real por personagens vituais
O que vale mais: a realidade ou a percepção?

 
Arte | Bon Vivant | Cinema | Culinária | Design | Exposições | HQ/Manga | Idéias | Ilustração | Internet | Literatura | Moda | Música | Negócios | Tecnologia | TV | Videogames
 
Busca no Contido:
©Alex Nautilus :: CONTIDO.com.br :: SOBRE O SITE :: RSS :: @contido no Twitter