Contido

Design
 
Design de interfaces
por Alex Moura em 21-06-2001 03:48
atualizado em 21-02-2016 03:58
http://contido.com.br/?aid=253
 
Autora do famoso ícone sorridente do Macintosh, Susan Kare foi pioneira como designer dedicada às novas mídias
 
Susan Kare e o Mac icon
 
Diariamente, na frente de um computador, clicamos centenas de vezes em pequenas figuras que rapidamente nos indicam o que irá acontecer em seguida, seja pela sua posição na tela, por seu tamanho, cor ou imagem. Os ícones e botões são dos mais importantes componentes funcionais de um programa. Muitos profissionais se especializaram na criação desses elementos gráficos, e uma das mais notáveis é Susan Kare.

Com PhD em belas artes pela Universidade de Nova York, foi curadora assistente do Museu de Belas Artes de São Francisco e em seguida passou a trabalhar como free-lancer. Em 1982, um amigo, programador da equipe original do projeto do Apple Macintosh, a contatou dizendo que precisavam de alguém para criar ícones e fontes bitmap para este projeto. Era o início de um novo ramo profissional para designers: criação de elementos gráficos para interfaces. O objetivo inicial era ter na tela o mesmo apelo gráfico de um impresso, mas com trinta vezes menos resolução. As fontes de tela Chicago, New York e San Francisco, por ela criadas, são uma obra-prima da miniaturização tipográfica.

A criação de ícones é uma arte extremamente técnica e, apesar de simples na sua execução, é bastante complexa em sua elaboração. Em geral, cada ícone mede 32 x 32 pixels, ou seja, uma minúscula área de 1.024 pontos a que o designer está limitado para transmitir pictoricamente o sentido de uma tarefa. Parece simples, mas tente imaginar como seria um ícone para, por exemplo, a função "Barra de Ferramentas da Web". Depois de gastar muitas folhas de papel quadriculado, provavelmente, você ainda não terá encontrado um pictograma satisfatório.

Dentre outros fatores, a legião de fãs dos Macs existe em grande parte graças ao simpático ícone sorridente, que é provavelmente o mais notório trabalho de Susan. Com a saída de Steve Jobs da Apple, Kare também partiu, tornou-se diretora de criação da empresa Next, e logo depois foi contratada pela Microsoft. Lá, idealizou os ícones e a interface gráfica do Windows 3.0, passo importante para a rápida aceitação do programa, que, mesmo cheio de "bugs", era atraente se comparado aos modos de texto do MS-DOS. A Microsoft já tinha certeza, naquele momento, de que os ícones eram um ponto fundamental para os computadores tornarem-se amistosos aos que não fossem da área de informática. A IBM também recorreu aos talentos de Kare para tornar o sistema operacional OS/2 mais divertido e atraente, e tentar sobreviver à concorrência. Mas o OS/2 acabou morrendo na praia. Um detalhe curioso: são de autoria de Kare, também, as cartas do jogo paciência que acompanha o Windows.

Conforme mais e mais programas e funções foram surgindo, o papel do designer de interfaces gráficas foi ficando mais difícil, pois é muito complicado ser inovador, ou mesmo prático, ao criar conjuntos de ícones internos para programas cada vez mais cheios de subopções. Para Kare, os melhores ícones são  parecidos mais com sinais de trânsito do que com ilustrações. Simplicidade é a palavra-chave. Aos 47 anos, e tendo sua própria empresa desde 1987, ela passa os dias no seu estúdio acendendo e apagando pixels em uma grade de 32 x 32 pontos, preferindo sempre trabalhar sozinha.

É muito fácil perceber seu estilo, já que ela prefere usar cores primárias ao criar um elemento. Kare crê que não é pelo fato de haver milhões de cores disponíveis na tela que todas devam ser usadas ao mesmo tempo - erro comum em alguns projetos de interface, com belos visuais, mas com ícones de difícil memorização e de sentido quase metafísico. No seu trabalho, Susan Kare se concentra em transpor para um ícone o que realmente representa a função que ele irá ativar, fazendo com que ela seja facilmente memorizável. Para cada ícone que projeta, outros dois ou três são feitos como alternativas. Junto com o cliente ela decide qual o melhor a ser utilizado.

Assim como Kare criou toda uma linhagem de seguidores, ela mesma teve seus ídolos. Coincidentemente, o autor do logo da Next, onde trabalhou, foi um deles: o designer gráfico Paul Rand, que criou também os logos da IBM e da UPS.

Kare tem hoje em seu portfólio clientes como AT&T, Sony, NetObjects, Sun, entre muitos outros. E continua a receber novas levas de clientes e trabalhos, graças à expansão da Internet e ao crescente número de dispositivos móveis, como celulares e PDAs - pois todos precisam de minúsculos ícones monocromáticos em seus menus e mostradores. Para conhecer mais sobre o trabalho de Susan Kare, visite o site: http://www.kare.com

E mais:
O chefe que queria ser rei
Medo e servidão são as principais ferramentas de opressão no ambiente de trabalho de milhões de pessoas.
9 dicas Para Melhorar Seu Perfil no Happn
Tá difícil rolar uns crushes no happn? Essas dicas vão te ajudar a conseguir mais!
Como escrever argumentos para videoclipes
Veja o argumento completo do videoclipe Turn Down For What
Shoutcast para quem quer ouvir boa música
Nunca usei Rdio, Pandora ou Spotify e não sinto falta.
Professor real, alunas virtuais e sexy
E se a realidade virtual servir para mais do que se imagina?
Tirando desenhos do papel, de verdade
Quiver é um app divertido para dar vida aos coloridos das crianças.
Robôs precisam de conexões globais 24h por dia
Grandes empresas estão na corrida para conectar o mundo
Nobuyuki Forces: gratuito, independente e ótimo
Jogo de ação, casual e com adrenalina máxima para testar sua atenção e pontaria.
Porque se inspirar logo de manhã
Escapar da rotina começa cedo.
Amor real por personagens vituais
O que vale mais: a realidade ou a percepção?

 
Arte | Bon Vivant | Cinema | Culinária | Design | Exposições | HQ/Manga | Idéias | Ilustração | Internet | Literatura | Moda | Música | Negócios | Tecnologia | TV | Videogames
 
Busca no Contido:
©Alex Nautilus :: CONTIDO.com.br :: SOBRE O SITE :: RSS :: @contido no Twitter